Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Delegado Bruno Lima

Delegado Bruno Lima é um dos autores da lei que aumenta penalidades para quem maltrata animais

Em entrevista à Perfil, Bruno Lima conta mais a respeito dessa relação com as causas de proteção aos animais

Redação Publicado em 30/05/2022, às 19h36

Delegado Bruno Lima - Reprodução/Vídeo/Youtube/Grupo Perfil Brasil
Delegado Bruno Lima - Reprodução/Vídeo/Youtube/Grupo Perfil Brasil

Entrevistado pela Perfil, o deputado estadual de São Paulo, delegado Bruno Lima (PP), contou um pouco mais a respeito de suas iniciativas em prol dos animais. A entrevista ocorreu na última quarta-feira, 27.

Bruno Lima (PP) elaborou a Lei de número 32/2020, em conjunto com o deputado Vinícius Camarinha (PSDB), que tem como objetivo o aumento da punição para àqueles que cometem o crime de maus-tratos aos animais

“Eu fazia as ocorrências e conduzia os infratores até a delegacia e, infelizmente, pela legislação anterior, eles saíam literalmente pela porta da frente, dando risada de mim, dando risada da Justiça. Aceitei o desafio, ganhei a eleição e criamos o movimento ‘Cadeia para Maus-tratos’, que impulsionou essa discussão em âmbito nacional. Conseguimos aprovar a Lei Sansão e a pena do crime aumentou. O nosso desafio é complementar administrativamente a parte criminal, aumentar as penalidades administrativas.”, disse ele à Perfil.

"Amor hereditário"

Segundo Bruno Lima, o amor aos animais surge na educação. Tendo os avós como exemplo, o deputado sempre possuiu interesse por causas de proteção aos animais. 

Eu falo que quase sempre o amor aos animais surge com a educação. Eu via meus avós cuidando de animais de rua, dando comida para eles… Meu amor aos animais surgiu de casa, surgiu da minha família. Da minha mãe, do meu pai, do meu irmão; que inclusive é veterinário. Depois que eu ingressei no concurso da Polícia Civil, sempre quis fazer esse trabalho, sempre quis ir para uma delegacia especializada, mas nunca consegui. Porém, contribuí contra maus-tratos e tráfico de animais do 13º DP (Departamento de Polícia) mesmo, no meio do plantão.”, conta ele.