Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / 'A Mulher da Casa Abandonada'

Denúncias de trabalho escravo doméstico duplicam após ‘A Mulher da Casa Abandonada’

Somente no estado de São Paulo, as denúncias quadruplicaram depois de ‘A Mulher da Casa Abandonada’

Redação Publicado em 26/07/2022, às 20h03

Capa do podcast “A Mulher da Casa Abandonada” - Divulgação/Editoria de Arte
Capa do podcast “A Mulher da Casa Abandonada” - Divulgação/Editoria de Arte

Desde o lançamento do podcast “A Mulher da Casa Abandonada”, do jornalista Chico Felitti, da Folha de S. Paulo, as denúncias de trabalho doméstico análogo à escravidão aumentaram 123%. Um levantamento no Ministério Público do Trabalho mostrou que a média passou de 7 para 16 denúncias depois do dia 8 de junho.

Entre 1° de janeiro e 7 de junho, 36 denúncias foram registradas, 12 a mais do que as 24 registradas no mês e meio que sucedeu o lançamento do podcast. Só no estado de São Paulo a média passou de 0,6 para 2,66 por mês, quadriplicando as denúncias.

Lys Sobral Cardoso, a coordenadora nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Conaete) do MPT, diz que não tem certeza dos motivos para o aumento, mas que o fato do assunto estar em pauta com certeza teve influência.

​"O fato de que o tema ganhou as redes sem dúvida influenciou esse aumento, o que é muito positivo, no sentido de estimular mesmo a sociedade a se apropriar do conceito de que a escravidão é um tema atual, de que a exploração ainda existe e de que é muito necessário que os órgãos de fiscalização recebam denúncias", diz Cardoso.

Trabalho escravo e a mídia

Ela também afirmou que é de extrema importância a repercussão que a mídia dá a esses casos, e ainda citou o caso de Madalena Santiago, em que trabalhou recentemente. Madalena viveu 54 anos de seus 62 anos em regime análogo à escravidão. O caso da mulher foi relatado no quinto episódio de ‘A Mulher da Casa Abandonada’.

O chefe da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo do Ministério do Trabalho, Maurício Krepsky, diz que é normal o aumento de denúncias em dias que sucedem a divulgação ou a realização de operações, citando também o caso de Madalena, via Folha de S. Paulo.

"Especialmente em casos de trabalho escravo doméstico é comum receber além do relato da situação, um relato do tipo 'situação muito parecida com a trabalhadora da matéria do Fantástico', bem na época da Madalena", contou ele.

O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.