Notícias » Reino Unido

Depois de 48 anos, homem é inocentado por crime que não cometeu em Londres

Investigações acabaram revelando a corrupção de autoridades na década de 70

Caio Tortamano Publicado em 25/03/2020, às 08h00

Cartaz que denunciava prisão polêmica de Omar e outros três amigos
Cartaz que denunciava prisão polêmica de Omar e outros três amigos - Divulgação

A justiça britânica anulou um caso ocorrido há 48 anos, envolvendo Omar Boucher, hoje com 71 anos. Em 1972, Omar foi abordado por policiais á paisana na estação do metrô Oval de Londres ao lado de outros três rapazes por estarem, supostamente tentando roubar a bolsa de uma mulher.

Na delegacia, eles teriam sido obrigados a assinar falsas confissões, e foram condenados a até dois anos de prisão. Entretanto, a equipe do sargento-detetive Derek Ridgewell, responsável pelas prisões, começou a ser investigada por uma série de casos controversos que envolviam corrupção policial na década de 70.

As acusações acabaram se mostrando verdadeiras: muitas de suas condenações passaram a ser revisadas e suas conclusões foram questionadas. Os quatro jovens presos na década de 70 foram inocentados em 2019, porém, Omar estava fora do país, e seu processo demorou um pouco mais.

Ao saber que o processo desdobrou a seu favor, Boucher entrou em contato com os responsáveis pelo caso e acabou sendo inocentado, 48 anos depois do ocorrido. Os juízes que anularam o julgamento apontaram que a falta de integridade explícita de Ridgewell enfraqueceu substancialmente o caso do homem.