Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Anestesista

Depois de cirurgia, paciente de anestesista relatou “gosto ruim na boca”

A mulher foi atendida pelo anestesista Giovanni Quintela no mesmo dia da prisão

Redação Publicado em 18/07/2022, às 17h25

Anestesista denunciado por estupro de vulnerável - Divulgação / Redes Sociais
Anestesista denunciado por estupro de vulnerável - Divulgação / Redes Sociais

Uma possível nova vítima do anestesista Giovanni Bezerra Quintella, que estuprou uma gestante durante o parto, relatou ter sentido, depois da cesárea, um “gosto muito ruim na boca”.

A informação foi dada pela mãe da paciente em depoimento à polícia. A divulgação do material aconteceu no último domingo, 17, pelo programa Fantástico. A paciente é a segunda das 3 gestantes atendidas pelo anestesista no dia 10 de julho.

O marido da mulher relatou que o parto começou por volta das 13h, mas, que só teve permissão para ver a mulher às 19h. Segundo ele, quando foi até a enfermaria, a sogra teria dito que a filha tinha relatado “coisas estranhas”. Ela disse que, ao acordar, estava com um gosto “muito ruim na boca”.

A anestesia

A dose da anestesia que teria sido dada para a mulher teria sido bem mais alta, o mesmo que aconteceu no caso que o incriminou de fato. O marido da vítima contou que Giovanni não deixou ele ficar na sala de parto: “Pediu para me retirar, porque ali, daquele momento ali, ia ser com a equipe médica. Me retirei juntamente com o técnico que saiu com o meu filho”.

A primeira paciente atendida por ele no dia da prisão afirmou em um outro depoimento que o roupão dela caiu e que, no momento, o anestesista teria olhado para os seios da gestante e perguntado se ela estava com frio. “A mulher acredita que o enfermeiro também tenha notado, porque pegou o roupão e jogou nos ombros dela”, afirma o documento.