Notícias » Estados Unidos

Depois de ser banido das redes sociais, Trump planeja retornar com sua própria plataforma

Segundo um dos assessores do ex-presidente americano, a volta redefinirá "completamente o jogo"

Alana Sousa Publicado em 22/03/2021, às 11h15

O ex-presidente americano Donald Trump
O ex-presidente americano Donald Trump - Getty Images

Após ser banido de grande parte das redes sociais, incluindo o Twitter e o Facebook, Donald Trump planeja voltar à ativa com sua própria plataforma digital.  A informação foi divulgada por um de seus assessores em entrevista à Fox News no último domingo, 21. A novidade também foi repercutida pelo portal UOL. 

Embora não tenha revelado nenhum detalhe específico, Jason Miller contou que o ex-presidente dos Estados Unidos promete um retorno que "redefiniria completamente o jogo". O assessor foi um dos principais nomes de campanha de Trump na última eleição presidencial, em 2020 — na qual ele saiu como perdedor. 

Nem mesmo a Organização Trump possui informações sobre a tal volta de Donald para o mundo das redes sociais, tudo está sendo mantido em sigilo absoluto. Enquanto isso, o Twitter reavalia a política da empresa quando aplicada em líderes mundiais. 

Trump foi expulso das mídias sociais quando incitou uma invasão ao Capitólio, em janeiro deste ano. O político não quis aceitar a vitória de Joe Biden, algo que foi visto como propulsor para que seus eleitores se revoltassem contra o Congresso do país. 

Sobre Donald Trump

Donald Trump nasceu e cresceu no Queens, entre seus quatro irmãos. Seu pai, Fred, é descendente de imigrantes alemães, enquanto sua mãe, Mary Anne, migrou da Escócia em 1930. Na faculdade, recebeu o diploma de bacharelado em economia, pela Wharton University of Pennsylvania, em 1968.

Aos 25 anos, recebeu a empresa de imóveis e construção de seu pai. À frente da Trump Organization, Donald recebeu o título de magnata. Em 2015, anunciou sua nomeação para a presidência dos EUA pelo Partido Republicano.

Durante sua campanha, Trump usou de discursos de cunho populista e anti-imigração, sempre lembrando seu lema: “Make America great again”. Em 2016, o republicano derrotou a democrata Hillary Clinton e se tornou o 45º Presidente dos Estados Unidos. Aos 70 anos, ele foi a pessoa mais velha a assumir o cargo.