Notícias » Europa

Deputada é repreendida após levar seu filho para o Parlamento britânico

Stella Creasy publicou a imagem de um e-mail oficial que dizia que ela não poderia ir até a Câmara dos Comuns com uma criança

Paola Orlovas, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 25/11/2021, às 13h00

Fotografia da deputada Stella Creasy
Fotografia da deputada Stella Creasy - Getty Images

A deputada britânica Stella Creasy, que integra a oposição trabalhista dentro do Parlamento inglês, recebeu uma advertência por ir para a Câmara dos Comuns com um de seus filhos, um bebê de três meses chamado Pip, na última terça-feira, 23.

A política, que já havia levado sua filha mais velha e até mesmo Pip para o trabalho sem enfrentar problemas, foi informada via e-mail oficial que as regras do Parlamento mudaram em setembro e, agora, os deputados "não devem tomar seu lugar na Câmara quando acompanhados por seu filho".

As mulheres do Parlamento britânico não possuem direito a licença-maternidade prolongada, nem a substituições provisórias. Até fevereiro de 2021, as ministras britânicas viviam sob as mesmas condições, sendo obrigadas a renunciar seus cargos quando tinham filhos. As informações são da agência AFP.

O vice-primeiro-ministro do Reino Unido, Dominic Raab, expressou o que pensa da atual situação em entrevista à BBC, dizendo que “devemos garantir que nossa profissão se enquadre ao século 21 e permita que os pais conciliem trabalho e tempo para a família".