Notícias » Brasil

Descendente de Dom Pedro II é contrário à proposta de mudar objetivo do Museu Nacional

A instituição histórica, que sempre foi dedicada à ciência, pode ser transformada em um centro em homenagem à família imperial

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 30/03/2021, às 16h30 - Atualizado às 16h34

Fotografia mostrando João de Orléans e Bragança
Fotografia mostrando João de Orléans e Bragança - Wikimedia Commons

Segundo repercutido pelo Extra nesta terça-feira, 30, João de Orléans e Bragança, que é trineto de Dom Pedro II, se posicionou de maneira contrária à proposta de transformar o Museu Nacional em uma instituição voltada para homenagear a família imperial.

“A minha família ao longo dos séculos se dedicou a aumentar esse acervo, que é também patrimônio do mundo, valorizando a nossa identidade. Dom Pedro I e Dom Pedro II se empenharam muito em manter essa instituição. Não tem nexo nenhum essa mudança de finalidade. Vou lutar contra”, declarou João, que é fotógrafo e empresário. 

O membro dos Bragança ainda escreveu uma carta a Alexander Kellner, que é o diretor do Museu, informando seu posicionamento. 

Vale lembrar que o prédio histórico foi seriamente danificado por um incêndio ocorrido em 2018, de forma que está atualmente em processo de restauração. Ainda segundo o Extra, Kellner avaliou a notícia da proposta do governo Bolsonaro como “desagradável”. 

Outro detalhe é que um dos envolvidos no plano de remodelar os objetivos do Museu é o deputado Luiz Philippe de Orléans e Bragança, do PSL, mais um dos descendentes de Dom Pedro II. 

“Querem uma homenagem à minha família, mas o que devemos fazer é uma homenagem ao Brasil”, concluiu ainda João, lembrando que seus antepassados “adoravam a ciência”, até por isso tendo ajudado a compor a coleção da instituição, considerada uma das mais antigas a dedicarem-se à ciência.