Notícias » Egito Antigo

Pesquisadores acreditam ter encontrado o primeiro livro ilustrado da História

Descoberto no túmulo de uma mulher rica, o guia descreve os obstáculos que poderiam ser encontrados durante a passagem da vida após a morte

André Nogueira Publicado em 08/10/2019, às 14h20

None
Reprodução

Na necrópole copta de Dayr al-Barsha, pesquisadores encontraram uma éspecie de guia para o submundo em um caixão egípcio de 4.000 anos. Projetado para ajudar os mortos a alcançar a vida eterna após a morte, o desenho descrevia os perigos obstáculos que poderiam ser encontrados no caminho.

Descrição do que os símbolos e hieróglifos encontrados no Livro das Duas Maneiras poderiam mostrar / Crédito: Reprodução

 

As inscrições foram espalhadas em dois painéis de madeira dos caixões antigos com hieróglifos e símbolos. Pouco se sabe sobre o guia encontrado. Várias cópias já foram encontradas ateriormente, sendo deixadas em paredes de túmulos e até mesmo nas antigas máscaras funerárias. 

O guia engloba uma grande obra conhecida como The Coffin Texts (Textos dos Sarcófagos), entretanto, a autoria do artefato ainda é desconhecida.

"O Livro das Duas Maneiras pode ser descrito como o primeiro livro ilustrado da história", explicou Foy Scalf, da Universidade de Chicago, em entrevista ao The Times. "No desenho, são apresentados dois caminhos pelos quais o morto poderia alcançar Osíris. Também foram descritos feitiços para o viajante afastar demônios no caminho".

Os restos sepultados no caixão em questão são de uma mulher do alto escalão regional chamada Ankh. O túmulo já foi saqueado diversas vezes e os desenhos são o único artefato encontrado no local. Se a datação dos cientistas estiver correta, esta é a versão mais antiga conhecida do livro, 500 anos mais velha que qualquer outra.