Notícias » Arqueologia

Descoberto por detector de metais na Ilha de Man, anel de ouro é declarado tesouro

O artefato histórico foi encontrado no final do ano passado e possui 350 anos

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/04/2021, às 16h21

Anel de ouro encontrado na Ilha de Man
Anel de ouro encontrado na Ilha de Man - Divulgação/ITV News

Em dezembro de 2020, um homem usou um detector de metais no sul da Ilha de Man, localizada no mar da Irlanda. Lee Morgan foi, então, responsável por encontrar um impressionante anel feito de ouro, em uma descoberta notável para a região.

Por isso, como informou a ITV News, o artefato foi considerado como um “tesouro” na última semana devido a sua importância para o estudo da história da Ilha de Man.

Além disso, o portal informou também que o anel deverá ficar em exibição no Museu Manx até que seja levado para ser analisado pelo Comitê de Avaliação do Tesouro.

A peça em questão possui ao menos 350 anos, datando de meados de 1600 d.C., do período Stuart. Ele é feito de ouro e possui 21,5 mm de diâmetro, contando com uma pedra de cristal de 12 mm de diâmetro.

Uma característica interessante do artefato é que ele apresenta iniciais douradas que podem ser um J ou I e um D.

Crédito: Divulgação/ITV News

 

"O anel é pequeno e bastante delicado na forma, mas de alta qualidade e intacto”, explicou Allison Fox, curadora de arqueologia do Manx National Heritage. "A qualidade sugere que ele foi feito para, ou em nome de, um indivíduo de alto status”.

“É improvável que possamos estabelecer com certeza quem era o dono do anel ou quem ele comemorava, mas existe a possibilidade de que foram associados à família Stanley, anteriormente Lords of Man. As iniciais JD podem referir-se a James Stanley, 7º Conde de Derby e Senhor do Homem, um defensor da causa realista na Guerra Civi”, acrescentou. 

Para os especialistas responsáveis pela análise do anel, é provável que ele seja um “anel de luto”, ou seja, um item que poderia ser distribuído em funerais no passado. Como apontado pela ITV News, eles geralmente contavam com as iniciais do falecido.

Sobre a descoberta importante ter sido feita por meio de um detector de metais, Fox disse: "Achados públicos, como os encontrados por detectores de metais, caminhantes e fazendeiros, dão uma imensa contribuição ao nosso conhecimento da arqueologia e da história da Ilha de Man”.