Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Desenhos de 1.500 anos feitos por peregrinos da 'Terra Santa' são encontrados em Gaza

Gravuras foram encontradas em pedra em uma antiga igreja de Rahat e podem representar navios usados pelos peregrinos; entenda!

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 06/06/2024, às 13h23

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Desenho de navio encontrado em pedra de 1.500 anos - Autoridade de Antiguidades de Israel
Desenho de navio encontrado em pedra de 1.500 anos - Autoridade de Antiguidades de Israel

Enquanto viajavam para Israel e outros lugares, peregrinos cristãos do século 15 deixaram um desenho "intrigante" em um porto na cidade de Gaza, conforme descoberto recentemente por arqueólogos.

Acredita-se que os esboços tenham cerca de 1.500 anos e representam um navio de dois mastros sem vela, embora uma pequena bandeira possa ser vista hasteada na parte superior.

Apesar do navio ser um símbolo antigo do cristianismo, os pesquisadores acreditam que o desenho seja uma representação verdadeira da embarcação usada pelos peregrinos. 

Em sua página no Facebook, conforme repercutido pelo Daily Mail, a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, em inglês) relatou que descobriu gravuras em uma antiga igreja de Rahat — onde escavações são realizadas desde 2019. 

Local da descoberta - Autoridade de Antiguidades de Israel

Segundo os pesquisadores, o mais provável é que os cristãos que viajaram para a Terra Santa pararam primeiro em Gaza antes de seguirem caminho para Jerusalém, Belém e outros mosteiros nas Colinas de Neguev, que seria a rota mais usada pelos peregrinos para chegarem aos locais sagrados de Israel, segundo a IAA. 

+ Pesquisadores relacionam descobertas na Cidade de Davi a evento bíblico

É razoável que a sua primeira paragem depois de desembarcar dos navios no porto de Gaza tenha sido esta mesma igreja revelada nas nossas escavações a sul de Rahat", disse a equipe envolvida na escavação, acrescentando: "Este local fica a apenas meio-dia a pé do Porto".

Os desenhos

A igreja que abrigava os desenhos remonta à era bizantina, no início da Idade Média, o que leva os pesquisadores a acreditar que os desenhos remetem ao mesmo período. "Esta é uma saudação dos peregrinos cristãos que chegam de navio ao porto de Gaza", disseram os diretores de escavação Oren Shmueli, Dr. Elena Kogan-Zehavi e Dr. Noé David Michael.

Os peregrinos visitaram a igreja e deixaram a sua marca pessoal na forma de desenhos de navios nas paredes", continuaram no post.

"O navio é de fato um antigo símbolo cristão, mas neste caso, aparentemente, é uma verdadeira representação gráfica de navios reais nos quais os peregrinos viajavam para a Terra Santa", explicam.

Conforme relata o Daily Mail, a primeira imagem encontrada mostra um desenho de linha de uma proa levemente pontiaguda e remos em cada lado da embarcação; como se fosse uma vista aérea do navio.

Mas a professora Deborah Cvikel, do Departamento de Civilizações Marítimas da Universidade de Haifa, especula que "parece que o artista estava tentando fazer um desenho tridimensional".

Detalhes do desenho - Autoridade de Antiguidades de Israel

"Pode ser que as linhas abaixo retratem o caminho percorrido pelos remos na água. Navios ou cruzes deixados por peregrinos cristãos visitantes como testemunhas de sua visita também são encontrados na igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém".

Já o segundo esboço indica que o artista tinha conhecimento da vida marítima, aponta o IAA, visto que o mastro dianteiro estava inclinado para a proa e não possui vela — que servia para ajudar a controlar a direção do navio. 

Um fato curioso é que as duas pedras com desenhos foram encontradas de cabeça para baixo, o que pode significar que quem colocou a pedra durante a construção da igreja não sabia que a laje tinha um desenho ou não se importou com isso. 

"Esta descoberta surpreendente e intrigante de desenhos de navios em uma igreja do período bizantino do norte do Neguev abre uma janela para nós sobre o mundo dos peregrinos cristãos que visitaram a Terra Santa há 1.500 anos", disse o diretor da Autoridade de Antiguidades de Israel, Eli Escusido.