Notícias » Estados Unidos

Desnuclearização da Coreia do Norte continuará sendo prioridade para os EUA, afirma porta-voz

Desmentindo rumores de que Joe Biden não estaria tão interessado em acabar com programas nucleares de Kim Jong-un, Departamento do Estado comentou sobre o futuro governo

Alana Sousa Publicado em 13/02/2021, às 08h35

Kim Jong-un durante um evento
Kim Jong-un durante um evento - Divulgação/Youtube

Na última sexta-feira, 12, o Departamento do Estado dos Estados Unidos comentou novamente sobre a prioridade que a Coreia do Norte irá receber no governo de Joe Biden. A informação foi divulgada pela agência de notícias, Reuters, e repercutida pelo portal UOL.

A prioridade trata-se da desnuclearização do país asiático. Há tempos que os EUA tentam saber, de fato, qual o poder balístico da nação de Kim Jong-un. Apesar dos esforços, o tema ainda gera muitas dúvidas; temendo uma pose de armas nucleares e mísseis avançados, a Casa Branca continuará insistindo nessa batalha.

A declaração veio após informações de que Biden não teria muito envolvimento com a Coreia do Norte, algo que o porta-voz na Casa Branca explicou como não sendo um indicativo de que o presidente não colocaria como prioridade o poder de fogo de Jong-un.

“E ... a premissa central é que continuamos comprometidos com a desnuclearização da Coreia do Norte”, afirmou Ned Price. O porta-voz ainda afirmou que a decisão foi tomada, pois, o país asiático continuou a desenvolver programas nucleares, “o que a torna uma prioridade urgente para os Estados Unidos e que estamos comprometidos em abordar junto com nossos aliados e parceiros”, finalizou.

Sobre o Joe Biden 

No dia 7 de novembro, a projeção da agência Associated Press confirmou que o candidato democrata Joe Biden conseguiu atingir 274 delegados — 4 a mais do que o necessário —, sendo eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. O presidenciável disputava a vaga contra o republicano Donald Trump, que buscava a reeleição. 

O anúncio da vitória ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC também apontaram a vitória do democrata.

Joe Biden não apenas será responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: Será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trump já havia declarado vitória no dia 4 de novembro, antes mesmo do encerramento da apuração.

Formado em história, ciência política e direito, Biden atuou por algum tempo como advogado antes ir para a área da política. Ele foi um senador bem-sucedido, certa vez tendo até seis mandatos consecutivos. 

As duas últimas vezes que tentou concorrer a presidência, não teve sucesso. Foi nessa segunda tentativa, inclusive, que ele se aproximou de Barack Obama, e os dois políticos acabaram formando a chapa que venceu as eleições de 2008 nos Estados Unidos. Biden foi o vice de Obama durante seus dois mandatos.