Notícias » Brasil

Detento compartilha vida na cadeia no Tik Tok e é transferido para prisão de segurança máxima

Café da manhã, partida de futebol durante “banho de sol” e limpeza da cela foram alguns dos momentos registrados nos vídeos

Isabela Barreiros Publicado em 03/11/2021, às 08h38

Vídeos publicados pelo detento na rede social
Vídeos publicados pelo detento na rede social - Divulgação/Tik Tok

Um preso de uma cadeia em Campos, na região Norte do Rio de Janeiro, será transferido para um presídio de segurança máxima após a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) descobrir que ele mantinha perfil ativo em redes sociais.

O detento compartilhava a rotina dentro da prisão na plataforma do Tik Tok, onde acumulava pouco mais de 2,5 mil seguidores. Café da manhã, partida de futebol durante “banho de sol”, limpeza da cela e jantar foram alguns dos momentos registrados por ele.

Os vídeos começaram a ser publicados em 7 de outubro deste ano, como relatou o g1. No entanto, a Seap apenas entrou em contato com o conteúdo na última segunda-feira, 1. É proibido que presos usem celulares enquanto cumprem pena. 

Assim que a secretaria descobriu a situação, realizou uma revista geral no presídio e identificou o detento que mantinha o perfil nas redes sociais. Foram identificados 17 celulares, 13 chips, outros objetos não permitidos e drogas. 

Além de compartilhar vídeos, detento também respondia comentários / Crédito: Divulgação/Tik Tok

 

"O mesmo sofrerá as devidas sanções disciplinares e será encaminhado, nesta terça-feira (2), para a Penitenciária de segurança máxima Laércio da Costa Pellegrino (Bangu 1), no Complexo de Gericinó", informou a Seap.

"Já iniciamos um procedimento de apuração com a Corregedoria, que irá apurar a ocorrência com o máximo rigor que a lei permitir. É intolerável que os presos continuem tendo acesso ao mundo exterior”, afirmou Fernando Veloso, secretário de Administração Penitenciária.

“Vamos intensificar as ações de repressão e punir quando descobrirmos os envolvidos no ingresso desses materiais não permitidos na unidade", completou.