Notícias » Mianmar

Detida, San Suu Kyi pede que Mianmar não aceite o golpe

Cenário de caos tomou o país no último domingo, 31

Redação Publicado em 01/02/2021, às 09h49

Aung San Suu Kyi
Aung San Suu Kyi - Wikimedia Commons

No último domingo, 31, o mundo recebeu a chocante notícia de que Mianmar sofreu um golpe de estado. Diante do episódio, San Suu Kyi – líder do governo – fez um pedido a população: que não aceitem o golpe em execução no momento. As informações são da Agência RFI. 

Em comunicado, San explica que as forças armadas locais iniciara um regime ditatorial. Contudo, o caótico cenário divide opiniões. 

Enquanto Charles Michel, que atua como presidente do Conselho Europeu, condena o ato e considera a detenção ilegal, a França, por exemplo, pede que o voto do povo seja levado em consideração.

O golpe

Tudo começou quando a rede local de telecomunicação foi reduzida a partir de 75% da capacidade. No entanto, o cenário se tornou pior após um apagão, seguido pela rede de telefonia congelada. Ao mesmo tempo, muitos se depararam com militares nas ruas de Naypydaw e Rangoun.

Vale destacar que kyi não foi a única detida. O atual governador de Rangoun, líderes que atuam na sociedade civil e artistas acabaram sendo presos. Um exemplo disso é Min Htin Ko Ko Gyi, cineasta que foi detido diante de críticas ao Exército.