Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Dia mundial das abelhas

Dia mundial das abelhas será comemorado com voo de avião caracterizado como o maior polinizador do planeta

Neste próximo dia 20 de maio, data mundial em defesa das Abelhas, a ONG Bee or not to be promove uma ação inédita

Redação Publicado em 17/05/2022, às 11h00

Imagem meramente ilustrativa - Pixabay
Imagem meramente ilustrativa - Pixabay

Na próxima sexta-feira, 20 de maio, Dia Mundial das Abelhas instituído em 2018, José Paulo Garcia, piloto de aviões agrícolas há mais de 40 anos, fará um voo memorável. Ele decolará um Air Tractor 402B do aeródromo Santa Lydia, em Ribeirão Preto (SP), especialmente caracterizado como uma abelha gigante, com o objetivo de pulverizar na região uma causa que vem crescendo em todo planeta na última década: preservar a vida dos maiores e mais importantes polinizadores da Terra, responsáveis pela produção de boa parte dos nossos alimentos.

A iniciativa é da ONG “Bee or not be” que, com o apoio da agência 6P, planejou a ação para chamar a atenção das práticas corretas de pulverização aérea, aquelas que levam em consideração a localização e as coordenadas de apiários e colmeias na natureza, evitando assim que as abelhas sejam atingidas pelos produtos dispersados nos voos e que podem prejudicar ou matar os insetos.

Diversas empresas de destaque, como Grupo Pedra, de Serrana (SP), e Grupo Balbo, de Sertãozinho (SP), responsável pela marca de produtos orgânicos Native, já seguem protocolos rígidos para proteger as abelhas nas atividades de pulverização aérea dos canaviais.

Um vídeo com imagens do voo conscientizador será editado e viralizado pela internet com o objetivo de marcar a data e reforçar a urgência de se preservar as abelhas. “Estamos confiantes na repercussão positiva desta iniciativa simbólica em relação a algumas datas: estamos comemorando 10 anos da campanha ‘Sem abelha, Sem alimento’; cinco anos da ONG Bee or not to be e também quatro anos do Dia Mundial das Abelhas, instituído em 2018 pela ONU”, afirma Daniel Gonçalves, diretor da Bee or not to be. Práticas agressivas e pouco conscientes na agricultura e o uso indiscriminado de produtos tóxicos e pesticidas estão entre as principais causas de desaparecimento das abelhas.

Ele reforça que no dia 20, a partir das 9 horas, cerca de 50 pessoas, entre produtores de mel, ativistas, professores, imprensa, autoridades, representantes de empresas agrícolas e convidados especiais, acompanharão a decolagem e pouso do avião-abelha.

Já a população das cidades de Ribeirão Preto, Sertãozinho e Dumont que olhar para os céus entre 9 e 9h30 poderá, ao longe, tentar notar e celebrar o voo em defesa dos maiores polinizadores do planeta.

Vale lembrar que o declínio dos polinizadores é um problema que já mobiliza agricultores, apicultores, meliponicultores e pesquisadores de várias partes do mundo e que passou a fazer parte das grandes discussões mundiais sobre a produção de alimentos.

A importância das abelhas ultrapassa as atividades de produção dos subprodutos apícolas, como o mel, cera, própolis, geleia real e veneno. As abelhas, com mais de 25 mil espécies no mundo, são os principais insetos polinizadores da natureza e exercem grande relevância nas atividades agrícolas pela polinização de mais de 70% das culturas agrícolas e de 85% das plantas com flores de nossa biodiversidade.

A Organização de Proteção às Abelhas “Bee or not to be” é uma associação socioambientalista sediada em Ribeirão Preto que reúne cientistas, professores, produtores de mel, empresários, agricultores, autoridades, militantes e defensores da causa.

A ONG apoia e desenvolve ações para a defesa, elevação e manutenção da vida de todas as espécies de abelhas e do meio ambiente, em especial no Brasil e na América Latina, através das atividades de educação profissional e ambiental. Entre outras atividades, produz conteúdo para a rede municipal de ensino em Ribeirão Peto e criou o aplicativo Bee Alert para localizar e denunciar a morte e desaparecimento das abelhas.