Notícias » Dinamarca

Dinamarca: criminosos que cumprem prisão perpétua serão proibidos de iniciar novos relacionamentos

Caso a medida seja aprovada, entrará em vigor no ano que vem

Penélope Coelho Publicado em 16/09/2021, às 09h46

Imagem ilustrativa de uma prisão
Imagem ilustrativa de uma prisão - Getty Images

De acordo com informações publicadas nesta quinta-feira, 16, pela BBC, o governo da Dinamarca apresentou hoje um projeto de lei que visa proibição de novos relacionamentos românticos para prisioneiros condenados à prisão perpétua.

Segundo previsto no projeto, os presos só poderão contatar pessoas que já são próximas a eles durante os primeiros 10 anos do período de encarceramento.

As autoridades dinamarquesas afirmam que a decisão tem como objetivo conter as chamadas ‘groupies’ de criminosos. Pessoas, principalmente mulheres, que se apaixonam por condenados de crimes hediondos.

Em comunicado oficial, o ministro da Justiça do país, Nick Haekkerup, falou sobre o assunto:

“Vimos exemplos nojentos nos últimos anos de presos que cometeram crimes abomináveis, contatando jovens para ganhar sua simpatia e atenção”, segundo Nick, esse tipo de relacionamento deve ser “interrompido”.

De acordo com o ministro, criminosos condenados “Não devem ser capazes de usar nossas prisões como centros de namoro ou plataformas de mídia para se gabar de seus crimes".

Em sua fala, Haekkerup faz alusão a um caso que chamou a atenção no país. Trata-se de uma jovem de 17 anos de idade que se apaixonou pelo criminoso Peter Madsen, após troca de cartas. O homem foi condenado a cumprir prisão perpétua pelo assassinato da jornalista Kim Wall, em 2017.

Todavia, o projeto não foi bem aceito por todos, para a oposição a lei irá interferir na vida privada dos prisioneiros. De qualquer forma, caso seja aprovada, a medida entrará em vigor na Dinamarca no ano que vem.