Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Esportes

Djokovic está disposto a perder competições se vacina for obrigatória

Apesar da declaração, o tenista afirmou não ser contrário ao imunizante em meio à pandemia de Covid-19

Penélope Coelho Publicado em 15/02/2022, às 09h46

Novak Djokovic - Getty Images
Novak Djokovic - Getty Images

Em recente entrevista para BBC, o polêmico tenista Novak Djokovic falou pela primeira vez sobre as acusações de ser antivacina, em meio à pandemia de Covid-19.

No começo do ano, o tenista número um do mundo perdeu a oportunidade de participar do torneio Australian Open, por não apresentar comprovante de imunização para o governo australiano.

Na entrevista, publicada nesta terça-feira, 15, o atleta afirmou não ser contra a vacinação, no entanto, defendeu o “direito de escolha” de receber ou não o imunizante contra o novo coronavírus, que já fez mais de 5 milhões de vítimas ao redor do mundo.

“Entendo que, globalmente, todos estão tentando fazer um grande esforço para lidar com esse vírus e ver, espero, o fim dele em breve. Entendo e apoio totalmente a liberdade de escolha de você querer se vacinar ou não”, disse.

Djokovic afirmou ainda que está disposto a não participar de outras competições importantes do tênis, se a obrigatoriedade da vacina for colocada em pauta:

“Esse é o preço que estou disposto a pagar. Os princípios de tomada de decisão sobre o meu corpo são mais importantes do que qualquer título ou qualquer outra coisa”, finalizou.