Notícias » Saúde

A doença que fez homem ficar com a língua preta e 'peluda'

O caso chamou atenção de médicos durante o mês de março e é mais comum do que parece

Wallacy Ferrari Publicado em 03/04/2022, às 09h00

Língua preta com borrão destinado a pessoas sensíveis
Língua preta com borrão destinado a pessoas sensíveis - Cortesia: Jama Network / American Medical Association

Um curioso caso de problema bucal descoberto no Medical Trust Hospital, na Índia, chamou atenção da imprensa local por não apenas estar em estágio avançado, mas por ser um dos poucos registros gráficos na literatura médica de manifestação de pelos na parte interna da boca.

Com direito a registro fotográfico, o paciente de 50 anos chegou com um impressionante quadro de língua preta e pilosa. As condições combinadas não são tão incomuns, e pode atingir cerca de 13% da população, como informa a Academia Americana de Medicina Oral.

Contudo, o novo registro choca pela severidade, sendo objeto de estudo publicado em periódico científico. De acordo com artigo no Jama Dermatology, a língua do rapaz tinha uma camada preta de saburra, abrigando uma colônia de bactérias entre as papilas gustativas, contando ainda com trechos amarelados.

Além disso, a superfície da língua mostra fibras finas e alongadas semelhantes a pelos, também na coloração preta, dando o toque final na condição bizarra. Contudo, ela foi explicada pelos médicos que analisaram o quadro, revelando o motivo da condição.

Causas do caso

De acordo com o portal VivaBem, do UOL, existe uma explicação já relatada pela Academia Americana de Medicina Oral; todos os dias, papilas filiformes, que formam pequenas projeções em formato de cone sobre a língua, crescem constantemente, mas caem em decorrência de abrasão causada pela higienização ou pelo consumo de alimentos.

Contudo, a ausência de abrasão faz com que essas papilas continuem crescendo, fazendo com que se tornem um ambiente ideal para acúmulo de bactérias, tornando-se compridas e repletas de bactérias, causando o aspecto bizarro. Isso pode estar relacionado a ausência de escovação, mas não no caso do paciente estudado.

O homem cuja língua foi analisada havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) três meses antes da manifestação bucal, sendo alimentado apenas com líquidos desde então, reduzindo a abrasão de maneira notável.

Além disso, a ingestão de diversos medicamentos contribuíram para a condição, que foi solucionada em 20 dias após os médicos orientarem a higienização correta.