Notícias » ONU

'Dois pesos e duas medidas': Coreia do Norte acusa ONU de injustiça sobre mísseis

A queixa é uma resposta as resoluções do órgão que proíbem testes balísticos iguais aos ocorridos na semana passada

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 29/03/2021, às 07h28

Imagem ilustrativa de míssil marinho sendo lançado
Imagem ilustrativa de míssil marinho sendo lançado - Divulgação / US. Navy

Às vésperas da reunião do Conselho de Segurança da ONU, o Ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Yo Shol-su, manifestou indignação pela ‘marcação acirrada’ do órgão no país, alegando que aplica-se "dois pesos e duas medidas" quando os norte-coreanos são o assunto, como revelou a agência oficial KCNA e noticiou o portal UOL.

O ministro afirmou que tal política agravará a situação, blindando o país para que não sofram mais sanções, visto que já há resoluções da ONU em vigor que proíbem a Coreia do Norte de realizar ações em programas nucleares e balísticos. "Muitos outros países disparam todo o tipo de projéteis", acrescentou Shol-su.

Na última quinta-feira, 25, a Coreia do Norte revelou que havia feito o disparo de dois mísseis de curto-alcance no dia anterior, sendo efetuados em uma base em Wonsan, na costa oriental do país e direcionada ao Mar do Japão, que identificou o ataque anteriormente.

O sinal foi visto como um aviso do país aos EUA, que havia mandado dois secretários para rever a relação diplomática no governo Biden, como anteriormente informado pela equipe do site do Aventuras na História.

A situação chamou atenção dos membros europeus do Conselho de Segurança, que solicitaram, em caráter de urgência, uma reunião sobre o episódio, agendada para a próxima terça-feira, 30.