Notícias » Estados Unidos

Donald Trump coloca prazo de "menos de 24 horas" para início da vacinação contra o coronavírus nos EUA

A agência reguladora de alimentos e medicamentos cedeu ao governante e autorizou o uso da vacina Pfizer/BioNTech

Alana Sousa Publicado em 12/12/2020, às 10h00

Fotografia de Donald Trump
Fotografia de Donald Trump - Wikimedia Commons

Na noite da última sexta-feira, 11, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que a primeira onda de vacinação contra o novo coronavírus começará “em menos de 24 horas”. O político pressionou a agência reguladora do país, que concedeu uma autorização emergencial para a vacina Pfizer/BioNTech. 

Em seu Twitter, Trump postou um vídeo com cerca de três minutos no qual agradece cientistas e garante a independência dos governadores para escolherem quem receberá a imunização neste momento. “Por meio de nossa parceria com a FedEx e a UPS, já começamos a enviar a vacina para todos os estados e códigos postais do país”, falou o governante.

Três milhões de doses estão sendo distribuídas em território americano após a mensagem da agência. Em um trecho de uma mensagem enviada por Denise Hinton, diretora científica da Food and Drug Administration (FDA), ela diz: “Autorizo o uso emergencial da vacina Covid-19 da Pfizer/BioNTech”.

A notícia vem logo em seguida de um pico de contágio e morte pela doença. Na última semana o mundo observou uma média de três mil mortes por dia nos EUA. Algo que preocupou os cientistas e está causando um colapso na saúde, só ontem foram 235 mil novos casos de Covid-19.


Sobre Donald Trump

Donald Trump nasceu e cresceu no Queens, entre seus quatro irmãos. Seu pai, Fred, é descendente de imigrantes alemães, enquanto sua mãe, Mary Anne, migrou da Escócia em 1930. Na faculdade, recebeu o diploma de bacharelado em economia, pela Wharton University of Pennsylvania, em 1968.

Aos 25 anos, recebeu a empresa de imóveis e construção de seu pai. À frente da Trump Organization, Donald recebeu o título de magnata. Em 2015, anunciou sua nomeação para a presidência dos EUA pelo Partido Republicano.

Durante sua campanha, Trump usou de discursos de cunho populista e anti-imigração, sempre lembrando seu lema: “Make America Great Again”. Em 2016, o republicano derrotou a democrata Hillary Clinton e se tornou o 45º Presidente dos Estados Unidos.