Notícias » Brasil

Doria acredita que Bolsonaro não vai aceitar derrota: 'Soldado covarde'

Em entrevista, João Doria, um dos candidatos das eleições presidenciais de 2022, ainda afirmou que "Bolsonaro está doente"

Pamela Malva Publicado em 18/01/2022, às 21h00

João Doria (à esqu.) e Bolsonaro (à dir.)
João Doria (à esqu.) e Bolsonaro (à dir.) - Divulgação/ Rovena Rosa/ Agência Brasil e Getty Images

Nesta terça-feira, 18, o site da Perfil Brasil, parceira da Aventuras na História, publicou uma entrevista exclusiva com João Doria, atual Governador de São Paulo. Durante a conversa, o político, que também é o candidato do PSDB para disputar as eleições presidenciais de 2022, falou sobre o atual cenário político do Brasil.

Tendo abordado seu mandato como governador e também o cenário que molda as próximas eleições, Doria foi eventualmente questionado sobre o governo de Jair Bolsonaro — e sobre a possibilidade do atual presidente “promover qualquer tipo de ação comparável ao ataque ao Capitólio dos Estados Unidos”.

“Eu diria que a democracia no Brasil dos últimos vinte anos é uma sobrevivente”, narrou o governador. Isso porque, para João Doria, “o governo Bolsonaro ameaçou a democracia várias vezes ao longo de sua trajetória”.

Estou convencido de que ele não aceitará sua derrota, que a descreverá como uma fraude. Ele não vai admitir a derrota, como um bom covarde. Ele é um soldado covarde”, afirmou Doria. “Jair Bolsonaro está doente. Ele é um psicopata.”

Em seguida, o governador ainda reforçou: “Assumo o que digo: ele está doente com o navio de comando do Brasil. Ele não aceitará sua derrota. É possível que ele tente um golpe. Mesmo assim, não acho que isso ponha em xeque a democracia”.