Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Joe Biden

Durante fala sobre armas, Biden é interrompido por pai de vítima de tiroteio

Caso que envolveu Joe Biden ocorreu na última segunda-feira, 11, durante evento de assinatura de lei sobre armas

Redação Publicado em 12/07/2022, às 09h45

Manuel Oliver interrompeu fala de Joe Biden - Getty Images
Manuel Oliver interrompeu fala de Joe Biden - Getty Images

O pai de um jovem que foi morto durante atentado ocorrido em 2018 em uma escola de Parkland, na Flórida, interrompeu ontem, 11, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, durante um evento na Casa Branca. O chefe de Estado assinava, na ocasião, um novo projeto de lei de controle de armas.

Em certo momento, Manuel Oliver, pai de Joaquin Oliver, começou a criticar o presidente dizendo que a iniciativa, acordada entre republicanos e democratas, seria insuficiente para acabar com a violência armada nos EUA.

"Sente-se. Ouça o que eu tenho a dizer. Deixe-me terminar meu discurso", respondeu Biden. O homem, no entanto, insistiu em suas críticas, de modo que o serviço de segurança o retirou do local.

De acordo com informações da EFE, o presidente defende que a nova lei "representa um progresso real" e "salvará vidas", apesar de admitir que "ainda há muito a ser feito". Ele apontou que é preciso proibir a venda de fuzis de assalto a civis e prometeu "não parar" até que isso seja feito.

O que diz a lei assinada ontem

Segundo a fonte, o projeto determina a revisão do processo de compra de armas para menores de 21 anos e também estende as leis de "bandeira vermelha" a todo o país, de modo a permitir que as armas de fogo sejam confiscadas legalmente nos casos de indivíduos que representem um perigo para a sociedade.