Notícias » Estados Unidos

"É sobre a alma da América", diz Kamala Harris, primeira mulher vice-presidente dos EUA

Harris comemorou o resultado das eleições através das redes sociais e afirmou que a dupla tem um longo trabalho pela frente

Redação Publicado em 07/11/2020, às 19h01

Kamala Harris em evento
Kamala Harris em evento - Wikimedia Commons

Após projeções confirmarem a vitória do democrata Joe Biden durante as eleições dos EUA 2020, Kamala Harris, vice-presidente de Biden, comemorou o resultado nas redes sociais.

"Esta eleição é muito mais do que Joe Biden ou eu. É sobre a alma da América e nossa disposição de lutar por ela. Temos muito trabalho pela frente. Vamos começar", declarou Harris nas redes sociais.

A vitória da dupla representa um episódio histórico para os EUA. É a primeira vez que uma mulher assume o cargo de vice-presidente do país. Kamala nasceu em Oakland, sendo filha de uma indiana e um jamaicano.

Além disso, Kamala já contava com o título de primeira mulher afro-americana a assumir o posto de procuradora-geral da Califórnia no ano de 2020, com reeleição em 2014. 

Confira o exato momento em que Harris comemora o resultado das eleições com Joe através do telefone.

A vitória de Biden

O anúncio da vitória de Biden ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC também apontaram a vitória do democrata.

Completando 78 anos de idade no próximo dia 20 de novembro, Joe Biden não apenas é responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: É o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trump já havia declarado vitória na tarde da última quarta-feira, 4, antes mesmo do encerramento da apuração.

O atual presidente alegou fraude eleitoral e não apresentou provas para a alegação, afirmando que acionará juridicamente a empresa responsável pela contagem, em uma tentativa de interromper o levantamento dos votos.

“Nossos advogados pediram acesso significativo, mas de que adianta? O dano já foi feito à integridade de nosso sistema e à própria eleição presidencial”, disse Trump, na noite de anteontem, via Twitter.