Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

Edição à prova de fogo de 'O Conto da Aia' é leiloada por valor impressionante

O livro foi testado pela própria autora, Margaret Atwood, armada com um lança-chamas; veja o vídeo!

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 08/06/2022, às 10h51

Atwood usando um lança-chamas em sua própria obra / Crédito: Divulgação/ Sotheby's - Divulgação/ Sotheby's
Atwood usando um lança-chamas em sua própria obra / Crédito: Divulgação/ Sotheby's - Divulgação/ Sotheby's

A casa de leilões Sotheby's, dos Estados Unidos, realizou um evento na última terça-feira, 7, em que colocou à venda uma cópia única do clássico "O Conto da Aia", uma fascinante obra distópica de 1985 que se tornou um ícone feminista e inspirou uma série de mesmo nome em anos mais recentes. 

A edição se diferencia de outras por ser nada menos que à prova de fogo — isso mesmo, o livro leiloado era não-inflamável, e para provar esse seu caráter inusitado, a ocasião contou com a presença da própria autora, Margaret Atwood, armada de um lança-chamas. 

A escritora canadense de 82 anos comentou a experiência surreal através de sua conta oficial do Twitter: "Eu nunca pensei que tentaria queimar um de meus próprios livros... e falharia", observou, segundo repercutido pela CNN. 

O objeto foi arrematado pela quantia de 130 mil dólares, ou o equivalente a mais de 632 mil reais na cotação atual. 

Simbólico 

Trecho de vídeo mostrando o livro leiloado / Crédito: Divulgação/ Sotheby's

Mais do que um item útil para colecionadores com medo de incêndios, a cópia à prova de fogo de "O Conto da Aia" foi criada como um símbolo de resistência em meio a um contexto de proibição de livros em escolas dos Estados Unidos. 

Entre julho de 2021 e março de 2022, um total de 1.586 títulos diferentes teriam sido proibidos em bibliotecas escolares através do país, somando as proibições feitas por estado norte-americano, conforme dados da PEN America, uma ONG dedicada à defesa da liberdade de expressão, e também a instituição que receberá os lucros do leilão. 

Dentro deste grupo de obras banidas que, para o órgão, inclui uma quantidade preocupante de narrativas centradas em pessoas de cor e pertencentes à comunidade LGBTQ+, está também, com frequência, o clássico escrito por Margaret Atwood

Não é a primeira vez que a instigante história, que já possui quase quarenta décadas desde sua publicação original, passa por censuras: 

'O Conto da Aia' foi banido muitas vezes. Vamos torcer para que não cheguemos ao estágio de queima de livros aos montes, como em 'Fahrenheit 451'. Mas, se o fizermos, vamos torcer para que alguns livros se mostrem ininflamáveis — que eles viajem no subsolo, como os livros proibidos faziam na União Soviética", afirmou Atwood em um comunicado publicado pela Sotheby's. 

Confira abaixo um vídeo sobre a edição de "O Conto da Aia", que, pela primeira vez na História, é não apenas metaforicamente resistente a chamas, mas também literalmente: