Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Eduardo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro comemora aniversário com bolo de revólver

Em celebração aos 38, Eduardo Bolsonaro tem bolo com decoração de revólver calibre 38

Redação Publicado em 11/07/2022, às 19h15

Foto do bolo postada nas redes sociais de Heloisa, esposa de Eduardo - Divulgação/Instagram/Heloisa.Bolsonaro
Foto do bolo postada nas redes sociais de Heloisa, esposa de Eduardo - Divulgação/Instagram/Heloisa.Bolsonaro

O deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PL-SP), comemorou seu aniversário com um bolo de decoração instigante: um revólver. A celebração dos 38 anos foi realizada no mesmo dia em que um petista foi morto por bolsonarista em Foz do Iguaçu.

Em homenagem à idade, o bolo é decorado com um revólver calibre 38 e alguns projéteis ao redor. A imagem foi publicada por Heloisa, esposa de Eduardo, em suas redes sociais. Apesar de ter comemorado o aniversário no mesmo dia em que Marcelo Aloizio de Arruda, tesoureiro do PT, foi morto, Eduardo não se manifestou sobre o ocorrido.

Divulgação/Instagram/Heloisa.Bolsonaro

Evento pró-armas

Eduardo Bolsonaro participou de um evento do Proarmas em Brasília, no último sábado, 9. De acordo com estimativa da Polícia Militar, 2.700 pessoas estiveram presentes, como aponta a Folha de S. Paulo.

Organizado pelo maior grupo armamentista do Brasil, o evento iniciou-se em frente à Catedral de Brasília, seguindo até o Congresso Nacional. Houve entrega de material para propaganda política.

"Eu não quero saber o que vocês pensam sobre as urnas eletrônicas, vá votar [...]. Então, meus caros, vou finalizar aqui com um grito que vocês já conhecem e, quem puder complementar aqui, eu agradeço. 'Brasil acima de tudo, Deus acima de todos'", disse, Eduardo Bolsonaro em seu discurso.

Eduardo também levantou críticas aos projetos de lei que reconhecem os riscos das atividades dos CACs (caçadores, atiradores e colecionadores) e aos delegados federais que não concedem o porte de armas às pessoas que se encaixam no CACs.

"Se o delegado federal não quiser cumprir a lei estadual, a gente vai entrar na Justiça. A gente vai expor esse cara. Se a gente segue a lei, por que as autoridades não seguem a lei?", declarou.