Notícias » Brasil

Eduardo Bolsonaro diz que foi acertada a decisão de demitir docente que mostrou vídeo LGBTQIA+

Deputado federal se manifestou por meio de suas redes sociais no último domingo, 29

Fabio Previdelli Publicado em 30/08/2021, às 11h20

Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro - Getty Images

Como noticiado pela equipe do site do Aventuras na História na semana passada, um professor de artes que lecionava na rede pública de Criciúma, em Santa Catarina, foi demitido após exibir para seus alunos, que possuem entre 14 e 15 anos de idade, o videoclipe da canção “Etérea”, do rapper Criolo.  

O vídeo, que possui temática LGBTQIA+, foi descrito por Clésio Salvaro, prefeito da cidade, como “erotizado”. O político ainda disse que, quando estiver de plantão, “essa ‘viadagem’ na sala de aula” não será tolerada.  

A fala e a demissão do docente gerou uma enorme revolta nas redes sociais. No entanto, nem todos condenaram a situação. É o caso do deputado federal Eduardo Bolsonaro, que usou seu perfil no Twitter para comentar o caso no último domingo, 29. 

"Vídeo pornográfico em escola de Criciúma. Não é a toa que o Brasil ocupa as últimas posições no PISA [Programa Internacional de Avaliações dos Estudantes]. O município acertou em demitir o tal professor, que sirva de exemplo para não tentarem sexualizar crianças em escolas”. 

Segundo informações do UOL, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) está investigando a conduta do político. Desta maneira, ficará a cargo de Fred Anderson Vicente, da 5ª promotoria de Justiça, considerar, ou não, o possível crime de homofobia por parte de Clésio Salvaro