Notícias » Brasil

Eduardo Bolsonaro tenta defender criação de projeto que filma jornalistas com câmeras escondidas

A palestra foi feita em uma conferência conservadora em Brasília

Redação Publicado em 06/09/2021, às 16h32

Eduardo Bolsonaro em 2020
Eduardo Bolsonaro em 2020 - Getty Images

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu a criação de uma versão brasileira de um projeto americano que tenta expor o que denominam como “parcialidade” dos jornalistas com câmeras escondidas, denominado de Project Veritas, segundo a Coluna Painel, da Folha de São Paulo.

A coluna explica que durante a conferência conservadora Cpac, em Brasília, o deputado disse que era só “dar uma câmera escondida para uma tia do zap”.

“Não seria nada mal ter aqui. Imagina o que não rola nos corredores da Globolixo”, acrescentou. Dois integrantes do projeto norte-americano foram palestrantes do evento.

Esta foi a segunda edição da Cpac, conferência conservadora, que terminou neste sábado, 4, e serviu como exposição para pré-candidatos da direita na eleição do próximo ano, testando a popularidade com a militância. O filho do ex-presidente americano Donald Trump foi o 'palestrante-estrela' do evento.

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, que hoje ocupa um cargo no Banco Mundial, em Washington, EUA, também apareceu no evento. Junto com o irmão, Arthur, que trabalha na Organização dos Estados Americanos (OEA), ele enviou um vídeo em que imagina um mundo nas próximas décadas dominado de ideias de esquerda.

No final, a palestra de Eduardo Bolsonaro foi composta por um histórico da presença comunista no Brasil, ameaças do “marxismo cultural” na academia e na imprensa, além de uma tentativa de justificar o golpe militar de 1964 como um “movimento necessário” para evitar que o país se transformasse uma nova Cuba.