Notícias » Brasil

Eduardo Leite diz que não irá defender causa LGBTQIA+ em campanha presidencial

Em entrevista, o governador do Rio Grande do Sul falou sobre seu posicionamento

Redação Publicado em 09/09/2021, às 12h12

Eduardo Leite
Eduardo Leite - Divulgação/Instagram/@eduardoleite45

Em recente entrevista ao veículo Bloomberg Linea, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) afirmou que não irá defender a causa LGBTQIA+ em uma possível campanha para concorrer à presidência do país, em 2022. As informações foram repercutidas pela Rolling Stone Brasil. 

Sabe-se que para concorrer à presidência, Leite precisa primeiro passar pelas prévias de seu partido, contra o governador de São Paulo, João Doria.

Em julho deste ano, no programa Conversa com Bial, da Rede Globo, o político falou pela primeira vez sobre sua orientação sexual e se assumiu gay: "Eu sou gay. E sou um governador gay, e não um gay governador”, disse na ocasião.

Em entrevista, Eduardo afirmou que na campanha irá defender a tolerância e igualdade de gênero, contudo, explicou que não será um ativista da causa.

“Não deixei de trabalhar por essas causas, de respeitar, me envolver e dar meu apoio. Mas não é a causa que eu me debrucei”, disse o governador.

O político continuou dizendo que “Nem toda mulher é uma ativista feminista, nem todo negro é um ativista da causa racial e nem todo gay precisa ser um ativista que imponha essa bandeira como a sua causa”.