Notícias » Personagem

Elon Musk aceita doar 6 bilhões para resolver fome mundial sob certas condições

O bilionário fez a declaração em resposta a uma fala do diretor do Programa Alimentar Mundial da ONU

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 01/11/2021, às 18h15

Elon Musk durante evento público em 2015
Elon Musk durante evento público em 2015 - Getty Images

Em suas redes sociais, o empresário Elon Musk se disponibilizou a direcionar 2% de sua vasta fortuna, o que corresponde a aproximadamente 6 bilhões de dólares, para acabar com a fome mundial.

Sua proposta veio em reação a uma fala de David Beasley, o diretor do Programa Alimentar Mundial da ONU, que teria feito um apelo às pessoas ricas para que essa quantia fosse arrecadada a fim de ajudar com a situação global. 

"São US$ 6 bilhões para ajudar 42 milhões de pessoas que literalmente morrerão se não as alcançarmos. Não é complicado", argumentou o executivo das Nações Unidas, conforme divulgado pela CNN.

"Se o WFP [sigla do programa contra a fome da ONU] puder descrever neste tópico do Twitter exatamente como US$ 6 bilhões resolverão a fome mundial, venderei ações da Tesla agora mesmo. Mas deve ser uma contabilidade de código aberto, para que o público veja precisamente como o dinheiro é gasto", escreveu o CEO da Tesla nas redes, em resposta a uma publicação que mostrava uma manchete jornalística referindo-se à fala de David

O diretor do programa da ONU viu o tweet do bilionário e apontou que a manchete não havia traduzido seu pedido com precisão. 

"US$ 6 bilhões não vão resolver a fome mundial, mas vão prevenir a instabilidade geopolítica, a migração em massa e salvar 42 milhões de pessoas à beira da fome", afirmou o executivo. 

Ainda de acordo com o Beasley, essa doação se fazia necessária em vista de condições emergenciais trazidas pela pandemia de covid-19, conflitos e consequências de desastres naturais. 

Clique no tweet abaixo para acessar a discussão completa.