Notícias » Espaço

Elon Musk diz que para construir uma cidade em Marte, humanos teriam que viver em “cúpulas de vidro”

Há tempos, o CEO da SpaceX defende que, em breve, a humanidade será uma espécie “multiplanetária”

Fabio Previdelli Publicado em 23/11/2020, às 09h54

Fotografia de Elon Musk
Fotografia de Elon Musk - Wikimedia Commons

Nas redes sociais, Elon Musk se mostra cada vez mais adepto do pensamento de que, em breve, a humanidade será uma espécie “multiplanetária”. Em uma conversa com um seguidor, o CEO da SpaceX disse que, para construir uma cidade em Marte, os humanos teriam que viver em “cúpulas de vidro no início”. 

Assim, eventualmente, o Planeta Vermelho poderia ser “terraformado para suportar a vida, como a Terra”, tuitou. Além disso, o empresário disse que esse processo será “muito lento para ser relevante em nossas vidas”, embora seja importante que uma base seja estabelecida por lá em breve. 

"Pelo menos uma futura civilização espacial — descobrindo nossas ruínas — ficará impressionada com os humanos que chegaram tão longe", disse ele. O pensamento de em uma possível civilização humana em outros planetas já é um tema de longa data nas discussões de Elon.

Em 2015, por exemplo, ele discutiu a colocação de uma cidade em Marte depois de um foguete bem-sucedido da SpaceX. Vale ressaltar, no entanto, que o objetivo de longo prazo da NASA é enviar uma missão tripulada à Marte na década de 2030. 

Já em 2017, o empresário publicou um artigo sobre fazer da humanidade uma espécie multiplanetária, traçando planos para ter até 1 milhão de pessoas em Marte. No ano seguinte, ele disse que havia "70% de chance" de ele se mudar para lá, mas com a ressalva de que havia uma "boa chance" de morrer no caminho para o Planeta Vermelho. 

Depois que sua empresa, a SpaceX, recebeu sua certificação oficial da NASA para transportar astronautas para a Estação Espacial Internacional (ISS) no início deste mês, o que Musk descreveu como uma "grande honra", o CEO da Tesla disse que a notícia ajudaria a inspirar "confiança em nosso esforço para retornar à lua, viajar para Marte e, finalmente, ajudar a humanidade a se tornar multiplanetária”.