Notícias » Oriente Médio

Em 2020, execuções diminuíram em 85% na Arábia Saudita em comparação a 2019

Os dados foram coletados pela Comissão Saudita de Direitos Humanos (SHRC), que documentou 27 execuções no ano passado

Isabela Barreiros Publicado em 19/01/2021, às 14h02

Imagem ilustrativa de uma cela
Imagem ilustrativa de uma cela - Pixabay

De acordo com um documento publicado pelo órgão governamental Comissão Saudita de Direitos Humanos (SHRC), as execuções realizadas pelo governo da Arábia Saudita diminuíram drasticamente em 2020 em comparação com 2019. As informações foram publicadas pela BBC.

Os dados apontam que 27 execuções foram realizadas em 2020, o que representa uma queda de 85% quando comparamos com o ano anterior. "O declínio pode ser parcialmente atribuído ao bloqueio da Covid-19 de fevereiro a abril, quando o governo não realizou execuções devido a restrições para controlar o vírus", afirmou o documento.

Os especialistas apontam que a diminuição pode estar relacionada aos crimes relacionados a drogas, “dando uma segunda chance a mais criminosos não violentos”. Escreveu-se também: "O governo reiniciou as execuções a uma taxa elevada no último trimestre de 2020: aproximadamente um terço de todas as execuções no ano passado foram realizadas apenas em dezembro."

Em 2019, 184 pessoas foram mortas pelo governo da Arábia Saudita, com apenas seis mulheres e metade estrangeiros. O número é muito mais elevado que o de 2020, que contou com 27 execuções.

"O aparente progresso que está sendo feito na Arábia Saudita é claramente impulsionado pelo desejo de limpar sua imagem internacional, mas a lacuna entre as relações públicas e as mudanças legais obrigatórias continua sendo potencialmente mortal", afirmou Maya Foa, diretor da Reprieve.