Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Em acordo, suposta agressão de Depp em gerente de filme pode ser arquivada

Os envolvidos deram visões completamente diferentes do caso mantido em sigilo

Alan de Oliveira | sob supervisão de Publicado em 12/07/2022, às 10h54

O ator conhecido mundialmente, Johnny Depp - Getty Images
O ator conhecido mundialmente, Johnny Depp - Getty Images

Um membro da equipe de filmagem do filme City of Lies e o ator Johnny Depp entraram em um acordo acerca de uma acusação de agressão cometida pelo ator. Na apuração da revista americana People, é dito que o caso ocorreu duas semanas antes dos julgamentos entre ele e Amber Heard começarem.

Conforme repercutido pelo portal Splash, o gerente de locação Gregg "Rocky" Brooks e o astro de Hollywood trabalharam juntos nas filmagens do longa-metragem lançado em 2018. Ambos negociam a realização de condições não especificadas até o final de agosto.

Com base nas negociações entre os dois, a juíza HollyJ. Fujie concordou em adiar o julgamento até 5 de janeiro. Mesmo sem ser revelado como o acordo será viabilizado, caso Johnny cumpra todos os requisitos, não haverá a necessidade de um novo julgamento e o caso será arquivado.

O processo

A briga entre os dois envolvidos supostamente aconteceu em 13 de abril de 2017. A vítima disse que Depp o agrediu verbalmente e ainda esmurrou duas vezes nas costelas. Todavia, o ator sempre negou as acusações.

O produtor teria dito para o ator que ele só tinha mais uma chance de gravar uma das cenas. Furioso com a fala, Depp teria ficado agressivo e gritou "Quem diabos é você? Você não tem o direito de me dizer o que fazer". Com isso, partiu para as agressões.

Por outro lado, Depp prestou um depoimento sobre o caso em 2019, alegando que interveio após ver que Brooks ofendeu uma mulher idosa em situação de rua no set de filmagens. Momento confirmado por uma supervisora de roteiro, Emma Danoff, que disse ter testemunhado a briga.

A publicidade negativa do episódio gerou o cancelamento da estreia do filme nos cinemas. No Brasil, chegou diretamente nos VOD de serviços de streaming.