Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Em áudio, brasileiro preso na Tailândia diz: ‘Cuida dos meus aí, não vou sair dessa'

Jordi Vilsinski Beffa responde pelo crime de tráfico de drogas no país e entrou em contato com amigos por meio de um áudio

Redação Publicado em 23/02/2022, às 15h46

Jordi Vilsinski Beffa, brasileiro preso na Tailândia - Divulgação/Redes sociais
Jordi Vilsinski Beffa, brasileiro preso na Tailândia - Divulgação/Redes sociais

Um dos três brasileiros presos na Tailândia após uma vistoria no aeroporto de Bangkok, em que foram flagrados com uma mala contendo 15,5 quilos de cocaína, enviou um áudio a amigos para avisar que havia sido detido.

O paranaense Jordi Vilsinski Beffa, 23 anos, natural de Apucarana, trocou mensagens de áudio e texto pelo aplicativo do WhatsApp para informar sobre a prisão no país asiático no começo desta semana.

Em uma delas, Beffa pediu que cuidassem da família dele caso não conseguisse retornar ao Brasil em decorrência da detenção. Ele também disse que não iria conseguir sair “dessa”, como reportou o g1. 

"Qualquer coisa, cuida dos meus aí. Tá bom. Obrigado, irmão. Abraço. Não vou sair dessa", disse o paranaense no áudio.

Nas mensagens trocadas, Jordi escreveu ao amigo: "Cuida da minha mãe irmão. Eu peguei o celular aqui rápido". "Pode deixar irmão", responde o outro. "Mas não sei quanto tempo vou ficar", destaca o brasileiro preso. "Amo você", diz o amigo. "Se um dia eu chegar voltar. Cuida deles por mim. Amo você. Se cuida irmão", escreve Beffa.

Segundo o advogado Petrônio Cardoso, a família não sabia da viagem internacional do jovem, que afirmou que iria para Balneário Camboriú, em Santa Catarina, quando saiu de casa no último dia 11.

Os parentes estão apreensivos pois, na Tailândia, a depender da quantidade da droga e da forma com que a detenção aconteceu, o crime pode ser punido com pena de morte. A defesa também afirmou que ele não conhecia os outros dois brasileiros com quem foi flagrado com os 15,5 quilos de cocaína.