Notícias » Cultura

Em busca do monstro do Lago Ness, 60 mil pessoas se preparam para provar a existência da criatura

"A hora é agora para nós encontrarmos o grande boi", descreve o evento oficial, marcado para ainda este ano

Alana Sousa Publicado em 25/07/2019, às 06h00

None
Reprodução

Após a viralização do evento no Facebook que reuniu 1 milhão e meio de pessoas para tentar invadir a Área 51, a base secreta dos EUA, uma iniciativa já atraiu até o momento mais de 60 mil inscritos para ir em missão ao Lago Ness, à procura do monstro mítico.

"A hora é agora para nós encontrarmos o grande boi". A frase é o único detalhe divulgado sobre o evento — que está sendo chamado de Nessie. E foi suficiente para cativar aventureiros e curiosos de diferentes partes do mundo.

O lago possui cerca de 227 metros de profundidade, e quem se arriscar na missão terá que enfrentar as baixas temperaturas da água e até mesmo risco de hipotermia.

“O Lago Ness parece um pouco menos perigoso do que ocupar a Área 51, mas aqui temos nosso próprio conjunto de problemas. O nosso bote salva-vidas do Atlântico 85 tem uma impressionante capacidade de sobrevivência, e será fornecido para os participantes do evento”, diz a declaração oficial das autoridades locais.

O evento acontecerá na Escócia, no dia 21 de setembro. Um dia após a tão aguardada invasão da base ultrassecreta americana.

O monstro do Lago Ness

A atração tem instigado turistas desde a década de 1930. O monstro tem sido responsável por trazer visitantes para o país, mais que museus ou paisagens naturais. Alavancando a economia escocesa. Curiosos costumam esperar por horas com uma câmera na mão, na esperança de fotografar a famosa criatura.

A lenda existe desde o século sete, mas só despertou o fascínio mundial no século 20, quando um britânico alegou ter fotografado o monstro aquático. Desde então aconteceram inúmeras investigações no local, mas a veracidade do bicho nunca foi confirmada.