Notícias » Esportes

Em caso de atleta não participar de final por Covid, Jogos de Tóquio terá duas medalhas de prata

Segundo diretor esportivo do COI, a medida tem o intuito de "preservar e manter a integridade da competição"; entenda

Fabio Previdelli Publicado em 16/06/2021, às 11h30

Os mascotes das Olimpíadas de Tóquio
Os mascotes das Olimpíadas de Tóquio - Getty Images

Na noite de ontem, terça-feira, 15, o Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou uma medida que permitirá o pódio olímpico ter dois competidores recebendo a medalha de prata — porém, somente em casos específicos.  

Segundo divulgado pelo UOL, isso só acontecerá em situações em que um dos atletas finalistas, de determinada modalidade, for diagnosticado com Covid-19 antes de disputar a medalha de ouro. Esportes coletivos não fazem parte disso. 

Dessa maneira, o atleta contaminado não disputará a decisão, ficando com uma medalha de prata. Em seu lugar, outro atleta será chamado para competir. Sendo assim, o pódio ainda seria formado por outros três competidores: o vencedor, que ficará com o ouro; o perdedor da final, que também receberá uma prata; e o vencedor da disputa de 3º colocado, que receberá o bronze.  

De acordo com o COI, a medida tem o intuito de "preservar e manter a integridade da competição". Além disso, Kit McConnell, diretor esportivo da entidade olímpica, disse em coletiva de imprensa que "cada federação será responsável pelo protocolo adotado na modalidade durante os Jogos Olímpicos [que começarão em 23 de julho]".