Notícias » Mundo

Em conjunto: Ministros da Saúde do G7 firmam plano de combate a pandemias

Oficializado em encontro na última sexta-feira, 4, o novo acordo busca "combater a covid-19 e prevenir futuras ameaças à saúde"

Pamela Malva Publicado em 05/06/2021, às 10h00

Imagem meramente ilustrativa de pessoas usando máscaras
Imagem meramente ilustrativa de pessoas usando máscaras - Getty Images

Frente à constante ameaça do Coronavírus, os Ministérios de Saúde dos países do G7 concordaram com um plano de combate conjunto às pandemias. Segundo a AFP, via UOL, a decisão foi tomada em um encontro entre as nações na última sexta-feira, 04.

Composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, o bloco se comprometeu “com um novo acordo internacional que facilitará e agilizará o compartilhamento dos resultados dos testes de vacinas e tratamentos para combater a covid-19 e prevenir futuras ameaças à saúde".

Sendo assim, os ministros das nações buscam “estabelecer nossos princípios comuns para acelerar a taxa na qual os ensaios clínicos geram evidências sólidas e seus resultados podem ser aplicados nesta e em futuras pandemias”, segundo nota oficial.

Para isso, a cúpula do G7 decidiu que um sistema específico “será implementado rapidamente” com a meta de “fortalecer a colaboração em testes internacionais em grande escala”. Seu objetivo final, ainda de acordo com a declaração oficial do grupo, é "evitar duplicação desnecessária de esforços".

Fotografia de pessoas usando máscaras na China / Crédito: Getty Images

 

Pouco antes da mais recente decisão dos países desenvolvidos, líderes da indústria farmacêutica também anunciaram esforços para "reduzir o tempo de desenvolvimento e implementação de novos testes, terapias e vacinas em apenas 100 dias", segundo revelou o Ministério da Saúde do Reino Unido, em nota oficial.

Enaltecendo o papel crucial da Organização Mundial da Saúde (OMS) em tempos de crise, os países do G7 ainda concordaram em colaborar com uma maior vigilância da Covid-19, a fim de detectar possíveis novas ameaças apresentadas pela doença.

Por fim, as sete nações também debateram sobre a distribuição de vacinas contra o Coronavírus no mundo e, assim, decidiram ampliar seus esforços de compartilhamento de doses através do Covax, dispositivo internacional de ordenamento do imunizante.

Agora, o próximo passo do G7 é reunir seus chefes de Estado e de Governo em uma cúpula entre os dias 11 e 13 de junho. O encontro deve acontecer no sudoeste da Inglaterra, sendo que a recente reunião foi patrocinada pelo Reino Unido, em Oxford.