Notícias » Itália

Em decisão histórica, Itália nomeia a primeira chefe espiã do país

Aos 63 anos, Elisabetta Belloni é a primeira mulher a ocupar o cargo de liderança do Departamento de Segurança da Informação

Pamela Malva Publicado em 13/05/2021, às 12h00

Imagem de Elisabetta Belloni em entrevista
Imagem de Elisabetta Belloni em entrevista - Divulgação/Youtube

Pela primeira vez na história da Itália, o primeiro-ministro Mario Draghi nomeou uma mulher como chefe do Departamento de Segurança da Informação (DIS) do país. Segundo o anúncio realizado nesta quarta-feira, 12, a escolhida foi Elisabetta Belloni.

Aos 63 anos, a diplomata é dona de um longo currículo, repleto de pioneirismo, segundo matéria da BBC. Nascida em 1958, ela foi uma das primeiras garotas aceitas no Instituto Massimiliano Massimo, em Roma — que, até então, era exclusivo para homens.

Em seguida, após um período servindo como diplomata em Viena e na Bratislava, Elisabetta ainda tornou-se a primeira mulher a liderar a unidade de crise do Ministério das Relações Exteriores da Itália. Ela permaneceu no cargo entre 2004 e 2008.

Por fim, a diplomata fez história ao ocupar o cargo de secretária-geral do Ministério das Relações Exteriores — a primeira mulher a fazê-lo no país. Considerado o mais alto posto diplomático da Itália, é o cargo de Elisabetta desde sua nomeação.

Sua mais nova conquista como líder do DIS, então, surge como uma chave de ouro, que completa a bela carreira formada pela diplomata. Agora, Elisabetta deve chefiar os trabalhos do departamento, que lida com questões segurança e inteligência estrangeira e doméstica, além de contra-espionagem e cibersegurança.