Notícias » Estados Unidos

Em discurso, Biden afirma que irá ‘recuperar a decência da Casa Branca’

O candidato à presidência dos EUA falou sobre preconceito, unificação do país e sua relação com a Pensilvânia

Isabela Barreiros Publicado em 03/11/2020, às 13h47

Joe Biden, candidato democrata
Joe Biden, candidato democrata - Wikimedia Commons

Nesta manhã, o candidato à presidência dos EUA pelo Partido Democrata, Joe Biden, fez um discurso simples usando megafone em sua cidade natal, Scranton, na Pensilvânia. O estado em questão é um dos mais importantes para as eleições do país.

O político foi à cidade no dia final das votações estadunidenses, falando por pelo menos cinco minutos principalmente sobre sua relação com a Pensilvânia, além de outros temas como unificação do país e recuperação da “decência” na Casa Branca.

Biden nasceu em Scranton e viveu no município até seus onze anos de idade. Ele afirmou até mesmo que visitou os avós durante muito tempo no estado. A tentativa de conquistar os eleitores da região no último momento é feita pelo candidato que sabe que, em 2016, foram os republicanos, com Donald Trump, que ganharam na Pensilvânia.

Fora seu próprio vínculo com o estado, o democrata falou também sobre suas expectativas caso seja eleito. Ele disse: "Quero recuperar a decência e honra da Casa Branca. O que vi em Charlottesville me tocou. O país está sofrendo com um preconceito. Meus netos falaram que eu tinha que concorrer à presidência porque sabiam que a situação ia ficar difícil. E é por isso que me candidatei".

"Quero reestabelecer a estrutura central do país. Não foi Wall Street que construiu esse país. Foi a classe média. Quero unificar esse país. Quero agradecer muito. O país está pronto para essa unificação. É a maior honra da minha vida", afirmou.