Notícias » Brasil

Em entrevista, Adriane Galisteu relembra a humildade de Senna: 'Um cara muito simples'

Nos 27 anos sem Senna, Galisteu conversou com o site Aventuras na História sobre o dia fatídico, a importância de Ayrton e as boas lembranças que tem do piloto, com quem namorou entre 1993 e 1994

Redação Publicado em 02/05/2021, às 13h45

Senna e Galisteu durante sessão de fotos
Senna e Galisteu durante sessão de fotos - Revista Caras

Ontem, 1° de maio, o Brasil vivenciou os 27 anos da morte de Ayrton Senna, uma das figuras mais queridas do Brasil. Através de uma carreira icônica, Senna disputou 161 GPS, um total de 65 pole positions, 41 vitórias batidas e conquistou três vezes o título de campeão mundial. Também vale lembrar que ele carrega as 19 voltas mais rápidas.

Contudo, foi em 1° de maio de 1994, que a vida do jovem piloto veio ao fim. Acontece que ao participar da GP de San Marino, na Itália, Ayrton perdeu o controle do carro na curva Tamburello, sendo vítima de um grave acidente.

Na data especial, o site Aventuras na História conversou com Adriane Galisteu, atriz e apresentadora que viveu intensos 18 meses ao lado do piloto.

Através da relação amorosa, Adriane não só conheceu o Senna fora das pistas, como também vivenciou a dor daquele dia que entristeceu toda uma nação.

“Foi ai que eu tomei um choque muito grande”, relembra Galisteu sobre o momento em que recebeu a notícia da morte de Senna. “Eu me lembro que na mesma hora ficou um silêncio na minha cabeça. Me deu um branco tão grande, que eu não sabia para onde eu iria, onde eu estava. Eu olhava e parecia que eu estava em câmera lenta”.

Com o relacionamento, Adriane deu vida, ao lado jornalista Nirlando Beirão, a obra Caminho das Borboletas, que narra os intensos momentos vividos com Senna. Lançado pela Editora Caras em 1994 o livro se tornou um sucesso, dando destaque para a carreira da jovem Galisteu, que viu seu ‘diário’ ser traduzido em outros idiomas.

“Acho que eu não conheço ninguém que não era fã dele. Acho que não conheço ninguém que não admirasse ele no Brasil, no mundo. No Brasil em especial ele era nosso”, diz Galisteu sobre a imagem de Senna para os brasileiros.

Na conversa, Galisteu, que estreia em 9 de maio o Power Couple 5, relembrou momentos marcantes, a simplicidade de Senna, o ponto de partido da sua carreira e principalmente a necessidade de valorizar e viver o ‘hoje’.

Confira a entrevista completa abaixo!

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Aventuras na História (@aventurasnahistoria)