Notícias » Personagem

Em entrevista, Papa Francisco volta a afirmar que vacina contra o coronavírus deve ser um bem da humanidade

"É um patrimônio comum, pertence ao bem comum e esse deveria ser o critério" disse o Santo Padre sobre um futuro tratamento da Covid-19

Alana Sousa Publicado em 07/10/2020, às 14h30

Fotografia do Papa Francisco
Fotografia do Papa Francisco - Wikimedia Commons

Uma entrevista hoje publicada pelo site Vatican News revelou mais uma declaração do Papa Francisco sobre uma futura vacina contra o coronavírus. Sempre reafirmando que um tratamento deve ser tratado como um bem da humanidade e não de uma nação exclusiva, o Santo Padre voltou a comentar sobre o assunto.

"A vacina não pode ser propriedade do laboratório que a encontrou ou de um grupo de países aliados só por isso. A vacina é um patrimônio da humanidade, de toda a humanidade, é universal porque a saúde é um bem comum, como nos ensina a pandemia. É um patrimônio comum, pertence ao bem comum e esse deveria ser o critério", disse o líder supremo da Igreja Católica.

Anteriormente, o pontífice afirmou que o mundo deveria ficar atento para o surgimento de interesses particulares como na venda de vacinas, fazendo referência a atual corrida mundial para encontrar uma solução para a Covid-19. Francisco ainda disse que “seria triste” se os ricos recebessem uma imunização primeiro que os mais pobres e vulneráveis.

Questionado sobre a ausência de fiéis e a suspensão temporária de missas no Vaticano, o papa contou que cartas e telefonemas o ajudaram a entender melhor como as famílias estavam vivendo durante a pandemia.