Notícias » Arqueologia

Em imagens: Arqueólogos descobrem naufrágio e artefatos em cidade submersa no Egito

Uma escavação subaquática realizada na costa de Alexandria revelou tesouros raros do passado egípcio e grego; veja fotos!

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/07/2021, às 11h27

Restos do naufrágio do período ptolomaico encontrado na cidade submersa de Heracleion
Restos do naufrágio do período ptolomaico encontrado na cidade submersa de Heracleion - Divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

O Instituto Europeu de Arqueologia Subaquática (IEASM) liderou uma escavação subaquática que revelou tesouros impressionantes na cidade submersa de Heracleion, na baía de Abu Qir, em Alexandria. As informações são do jornal egípcio Al-Ahram.

Os pesquisadores identificaram um naufrágio que remonta ao período ptolomaico com 25 metros de comprimento. Segundo Mostafa Waziry, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, o navio militar foi usado durante um período de guerras na região.

Escavações subaquáticas em Alexandria / Crédito: Divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito, via Twitter

 

Os restos da embarcação estavam sob quase cinco metros de argila. Ele foi construído na tradição clássica do período histórico e é extremamente raro, como ressaltou o arqueólogo francês Franck Goddio. Apenas um exemplo de navios da época resistiu até a atualidade. 

Além do naufrágio, os especialistas também descobriram vestígios de um cemitério grego que data do começo do século 4 a.C. A missão franco-egípcia identificou o complexo funerário ao longo do canal de entrada a noroeste da cidade submersa.

Artefato descoberto na cidade submersa / Crédito: Divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito, via Twitter

 

As sepulturas gregas foram desenvolvidas por mercadores gregos que viviam em Heracleion antes de ela ser afundada. Os túmulos estavam próximos do templo de Amon da região e, quando foram destruídos com o fim da cidade, tiveram seus restos misturados. 

Joia encontrada durante escavações em Alexandria / Crédito: Divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito, via Twitter