Notícias » Oriente Médio

Em Israel, cientistas plantam sementes de 2.000 anos

Os frutos de tâmaras amadureceram na época de Jesus Cristo e suas sementes foram encontradas no deserto da Judeia

Isabela Barreiros Publicado em 10/02/2020, às 18h00

Pé de tâmara
Pé de tâmara - Wikimedia Commons

Pesquisadores encontraram 32 sementes de frutos de tâmaras em diversos sítios arqueológicos localizados no deserto da Judeia, no sul de Israel. Os frutos haviam amadurecido na época de Jesus Cristo, e suas sementes foram plantadas por especialistas dois mil anos depois.

"Passei horas e horas no departamento de arqueologia colhendo as melhores sementes. Muitas delas tinham buracos onde os insetos haviam perfurado ou se desfizeram, mas algumas estavam realmente intactas e eu escolhi as melhores”, explicou Sarah Sallon, diretora do Centro de Pesquisa em Medicina Natural Borick da Organização Médica Hadassah em Jerusalém. Ela também é líder da pesquisa.

Das 32 sementes cultivadas pelos cientistas, seis brotaram. Elas foram denominadas com nomes judeus, porque Sallon também é judia. São elas Adão, Jonas, Uriel, Boaz, Judith e Hannah. Ao analisar as cascas de todos eles, foi possível perceber também que os grãos datavam de épocas diferentes — desde o século 1 a.C. até o século 4.

A pesquisa ainda revelou que essas antigas sementes de tâmara são maiores do que as que temos hoje em dia. De acordo com a líder do estudo, "as sementes de hoje ainda são cerca de 30% menores do que as cultivadas na Judéia há 2.000 anos".