Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Em live, Mario Frias insinua que Paulo Gustavo não foi vítima da Covid-19

A declaração foi feita durante conversa com Eduardo Bolsonaro e André Porciuncula, na última segunda-feira, 14

Redação Publicado em 15/02/2022, às 19h00

Cena da live transmitida por Eduardo Bolsonaro - Divulgação/ YouTube/ Eduardo Bolsonaro
Cena da live transmitida por Eduardo Bolsonaro - Divulgação/ YouTube/ Eduardo Bolsonaro

Em live transmitida na última segunda-feira, 14, o secretário especial de Cultura Mario Frias insinuou que Paulo Gustavo não foi vítima da Covid-19. O ator e comediante faleceu em maio de 2021, após ficar semanas internado com sintomas da doença.

Divulgada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, a transmissão ainda contava com André Porciuncula, encarregado da Lei Rouanet. Segundo a Folha, o objetivo da live era discutir a Lei Paulo Gustavo, que, aprovada pelo Senado no ano passado, libera cerca de R$ 3,8 bilhões para a cultura, a fim de amenizar o impacto da pandemia no setor.

Durante a conversa, então, Frias afirmou que, na época em que Paulo Gustavo estava internado, ele entrou em contato com uma amiga do ator. Na ligação, a mulher teria afirmado ao secretário que “o problema” de Paulo não era a covid-19 “há muito tempo”.

Em nota divulgada à imprensa no dia em que o ator faleceu, no entanto, o hospital explicou que, de fato, a causa da morte de Paulo Gustavo foi o Coronavírus. Durante as semanas em que ficou internado, inclusive, o comediante precisou ser tratado com o ECMO, tecnologia que funciona como uma espécie de pulmão artificial.

Por fim, ainda durante a transmissão, Mario Frias também afirmou que, enquanto Paulo Gustavo estava internado na UTI, o próprio presidente Jair Bolsonaro teria feito uma ligação para a família do icônico ator, oferecendo ajuda e se colocando à disposição.