Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Em livro dedicado à filha, Elize Matsunaga conta sua versão do crime

Em "Piquenique no Inferno", a mulher pede perdão à criança e justifica que sofria agressões

Redação Publicado em 19/05/2022, às 07h46

Elize segura cartaz com mensagem para a filha - Divulgação / G1
Elize segura cartaz com mensagem para a filha - Divulgação / G1

Dez anos após o crime que chocou o país, Elize Matsunaga quer publicar um livro autobiográfico no qual conta sua versão e pede perdão à filha, que não vê desde 2012. Em "Piquenique no Inferno", como chamou a obra, Elize afirma que matou e esquartejou o empresário Marcos Kitanopara se proteger das agressões do marido.

Ela espera que a menina, hoje com 11 anos de idade, leia a obra quando adulta e conheça a história de sua mãe desde sua origem humilde até os supostos episódios de violência doméstica no casamento. A guarda da criança está com os avós paternos, que proíbem o contato.

O crime se deu no dia 19 de maio de 2012, no apartamento do casal, na Zona Oeste de São Paulo. O caso teve repercussão nacional, uma vez que envolveu uma bacharel de direito casada com o herdeiro da empresa de alimentos Yoki.

Mensagem à filha

“Minha amada [filha], não sei quando você lerá essa carta ou se um dia isso irá acontecer. Sei o quão complicada é nossa história, mas o que eu escrevo aqui não se apagará tão fácil”, diz Elize, em carta incluída no livro.

Segundo informou o portal g1, a obra teria 178 páginas e foi escrita em um caderno com o desenho de crianças em frente a uma escola na capa.