Notícias » Brasil

Em meio ás chamas do Pantanal, rio Paraguai sofre maior seca em cinco décadas

O principal rio do Pantanal registra menor nível de água em 50 anos; situação agrava episódios de incêndios florestais

Giovanna de Matteo Publicado em 22/09/2020, às 11h44

Foto do Rio Paraguai
Foto do Rio Paraguai - Wikimedia Commons

O Rio Paraguai nasce no Alto do Paraguai, no Mato Grosso e se localiza na América do Sul, banhando quatro países e sendo afluente do rio Paraná. Esse rio, considerado um dos mais importantes do bioma do Pantanal, vem sofrendo com a situação dos incêndios florestais, que já atingem a região desde Julho desse ano.

As chamas já invadiram cerca de 3 milhões de hectares da maior planície alagável do planeta, segundo o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) e agora o Rio Paraguai enfrenta sua maior seca desde a década de 70, chegando a uma média de chuva 40% menor do que a dos anos anteriores.

Esse rio está na oitava posição entre os maiores cursos de água da América do Sul, e segundo o Serviço Geológico do Brasil, em diversos pontos do seu percurso, o período de baixa no nível das águas estão próximos das mínimas históricas: na última sexta-feira, 18, chegou a atingir apenas 54 cm, no município de Cáceres, Mato Grosso. Já em Lendário, no Mato Grosso do Sul, o nível foi para 25 cm de profundidade no leito do rio, resultado histórico e preocupante.

"Para entender o impacto do rio estar com uma lâmina d'água tão pequena, quando a cota em Ladário atinge 1,5 metro a Marinha do Brasil já adota restrições de navegação. Em 120 anos de monitoramento, esse valor está entre as treze vazantes mais rigorosas", explicou o pesquisador do Serviço Geológico do Brasil, Marcelo Parente Henriques à UOL.