Notícias » Brasil

Em meio à pandemia, 300 do Brasil protesta com tochas em frente ao STF

Com tochas e máscaras, o grupo liderado por Sarah Winter ameaçava Alexandre de Moraes, atual ministro do STF

Redação Publicado em 31/05/2020, às 12h21

O grupo 300 do Brasil em frente ao STF
O grupo 300 do Brasil em frente ao STF - Divulgação/Twitter

Apesar das 28 mil mortes registradas em decorrência do novo coronavírus, o grupo “300 do Brasil” se reuniu em frente ao STF na noite de ontem, 30, segurando tochas e —aos gritos — se mostravam contra Alexandre de Moraes, atual ministro do STF.

O 300 do Brasil é uma das organizações que está captando cada vez mais membros ao redor do país. Com inspiração antidemocrática, é liderado pela militante Sara Winter, ex-integrante do grupo ucraniano feminista Femen.

A ação se deu principalmente após a ação que envolveu Winter no inquérito das fake news, resultando em busca e apreensão.

"A Polícia Federal acaba de sair da minha casa. Bateram aqui às 6h da manhã a mando do Alexandre de Moraes. Levaram meu celular e notebook. Estou praticamente incomunicável! Moraes, seu covarde, você não vai me calar", revelou Sarah na última quarta-feira, 27, através de sua conta no Twitter.

Com máscaras, os manifestantes carregavam uma faixa que tinha o nome do grupo e tochas. "Viemos cobrar, o STF não vai nos calar. Careca togado, Alexandre descarado. Ministro, covarde, queremos liberdade. Inconstitucional, Alexandre imoral”, gritava o grupo.

"A gente vai infernizar a tua vida. A gente vai descobrir os lugares que você frequenta. A gente vai descobrir as empregadas domésticas que trabalham pro senhor. A gente vai descobrir tudo da sua vida. Até o senhor pedir pra sair. Hoje, o senhor tomou a pior decisão da vida do senhor”, revelou Winter.

Assista o vídeo abaixo que mostra parte do protesto.