Notícias » China

Em meio a tensão, aviões de guerra americanos se aproximam da China

Movimentação ao sul da Ásia é a maior em muito tempo; dois aviões de espionagem foram detectados próximos a Xangai

Redação Publicado em 27/07/2020, às 14h47

Imagem ilustrativa das bandeiras dos Estados Unidos e China
Imagem ilustrativa das bandeiras dos Estados Unidos e China - Pixabay

Depois do fechamento repentino do consulado chinês no Texas, as tensões diplomáticas entre China e Estados Unidos têm crescido cada vez mais. Em meio a esse cenário, dois aviões militares dos EUA foram vistos a 100 quilômetros de distância de Xangai.

Faz quase duas semanas que aviões de espionagem americanos são detectados próximos da costa chinesa. De acordo com informações da Folha, uma delas é a aeronave de vigilância P-8A e outra de reconhecimento EP-3E, que foram flagradas acima do estreito de Taiwan.

Em resposta ao fechamento do consulado chinês em Houston — o qual os Estados Unidos afirmam ser um centro de espionagem, especialmente voltado para roubar informações acerca de vacinas para tratar o coronavírus — os chineses fecharam aos mesmos moldes um consulado americano em Chengdu

De acordo com informações do centro de Iniciativa de Investigação de Situação Estratégica do Mar do Sul da China, da Universidade de Pequim, as operações aeronavais na região estão em seu maior nível na história recente.

Neste ano já foram seis operações utilizando a suposta liberdade de navegação, em que navios de guerra circularam em águas internacionais que a China afirma ter direito sobre. Grande aumento de comparado com todo o ano de 2019, que teve oito operações.