Notícias » Estados Unidos

Em novas sanções, Biden proíbe importação de vodca e diamantes da Rússia

País comandado por Vladimir Putin também poderá perder importante status comercial

Fabio Previdelli Publicado em 11/03/2022, às 16h53

Joe Biden, presidente dos EUA
Joe Biden, presidente dos EUA - Getty Images

Nesta sexta-feira, 11, o presidente norte-americano Joe Biden anunciou que irá impor novas sanções contra a Rússia. A principal medida será retirar o status de “nação mais favorecida” em contratos comerciais. A pauta será decidida pelo Congresso, mas a Casa já demonstrou ser favorável a ela. 

A cláusula, que deverá ter apoio do G7 e da União Europeia (UE), implicará que os russos não poderão mais gozar de quaisquer vantagens comerciais na Organização Mundial do Comércio (OMC); o que significa que parceiros comerciais poderão impor taxas alfandegárias mais altas ao país, algo proibido entre as nações que possuem tal status, visto que uma concessão ou tarifa é imposta à todos de forma igualitária. 

Além do mais, conforme relatado pelo G1, Biden informou que vai barrar a importação de vodca e de diamantes da Rússia para os Estados Unidos. Nas palavras do mandatário estadunidense, Vladimir Putin é um “agressor” e um “agressor” deve “pagar um preço”. 

Esses são os passos mais recentes que estamos dando, mas não são os últimos passos que estamos dando”, disse o democrata. 

Por fim, novos nomes de oligarcas russos que apoiam Putin serão incluídos em uma lista que sofrerá sanções e proibições no que diz respeito à exportação de bens de luxo para a Rússia.