Notícias » Brasil

Em Paris, jantar de gala pela Independência do Brasil causa polêmica

Estranhamente, a comemoração — que contou apenas com brancos e nobres — foi feita na data da Abolição da Escravatura

Redação Publicado em 14/05/2022, às 12h51

Fotografia da fachada do hotel parisiense
Fotografia da fachada do hotel parisiense - Divulgação/ Hotel InterContinental

Na última sexta-feira, 13, o Hotel InterContinental, localizado na cidade de Paris, foi palco de um jantar de luxo dedicada à celebração dos 200 anos da Independência do Brasil. A adesão do evento, que contou com certa de uma centena de participantes misturando brasileiro e franceses, custava 210 euros (o equivalente 1.100 reais) por pessoa. 

Segundo informações repercutidas pelo UOL, o início do convite pra a festa dizia: "Noite de Gala Franco-Brasileira por Ocasião do Bicentenário da Independência do Brasil, sob o patrocínio de Luiz Fernando Serra, embaixador do Brasil na França (...)". 

A despeito dos dizeres no documento, porém, o representante brasileiro no país afirmou que não fora o verdadeiro anfitrião do evento em entrevista à RFI. 

Ontem comemoramos o bicentenário da Independência com um concerto na Embaixada. Hoje, estamos comemorando com este jantar de gala, que é uma iniciativa da associação Liens Hors Frontières. Eu sou convidado. Eu sou o único que não paga o jantar aqui. Não é minha iniciativa — é por ocasião do bicentenário — e não tem dinheiro público envolvido aqui", alegou. 

Críticas

Um detalhe intrigante é que a festa para comemorar a Independência do Brasil não foi feita na data oficial, que é o dia 7 de setembro, e sim no 13 de maio, em que a nação celebra o sancionamento da Lei Áurea, que aboliu a escravatura. 

“Nós podemos até acreditar que a escolha do dia 13 de maio foi por acaso, pois trata-se de uma festa comercial, mas, se for isso, é lamentável. Inclusive porque o embaixador, que representa a República brasileira, não pode desconhecer a importância desta data", pontuou Florence Poznanski, a responsável pelos assuntos relacionados à América Latina do partido político conhecido como "Parti de Gauchi" ("Partido de Esquerda", em tradução literal). 

Em resumo, foi uma festa de brancos e nobres celebrando o bicentenário da Independência quatro meses antes, no dia 13 de maio”, concluiu ela, também segundo repercutido pelo UOL.