Notícias » Personagem

Em reunião da Tesla, Elon Musk alfineta Apple em relação às suas políticas

O CEO afirmou que sua empresa não faria as mesmas coisas que "algumas companhias", e então disse o nome da concorrente para não deixar dúvida de quem estava falando

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 28/07/2021, às 15h01

Fotografia de Elon Musk, o CEO da SpaceX e da Tesla
Fotografia de Elon Musk, o CEO da SpaceX e da Tesla - Wikimedia Commons

Na última segunda-feira, 26, Elon Musk fez uma conferência em que teceu críticas à uma de suas concorrentes, a Apple. A notícia foi repercutida pelo Estadão. 

A princípio, a reunião tinha o objetivo de divulgar o mais recente balanço financeiro da Tesla, a companhia de carros elétricos do empresário. Porém, em dado momento, após ser perguntado se permitiria que marcas rivais fizessem uso da rede de carregamento de bateria de automóveis já estabelecida pela empresa, ele aproveitou para alfinetar a outra gigante de tecnologia.

“Não vou criar um jardim murado e usá-lo para espancar nossos competidores, como fazem algumas companhias", afirmou Musk, que em seguida fingiu tossir enquanto dizia “Apple”. A concorrente é conhecida por não costumar permitir que outras empresas tenham acesso às inovações de software e hardware da marca. 

Outra crítica do CEO foi referente ao uso de cobalto, metal presente em todos os produtos da rival, mas que apenas consta em 2% daqueles produzidos pela Tesla. A mineração do material é conectado a condições de trabalho análogas ao escravo no Congo, motivo pelo qual essa é uma matéria-prima criticada por ativistas.