Notícias » Brasil

Em Santa Catarina, mortes de baleias e golfinhos preocupa especialistas

Em 30 dias, mais de 50 cetáceos ficaram encalhados e morreram em praias catarinenses

Penélope Coelho Publicado em 28/10/2020, às 11h12

Toninha e Baleia-piloto, respectivamente
Toninha e Baleia-piloto, respectivamente - Divulgação / Associação R3 Animal / Projeto de Monitoramento de Praias (PMP)

Biólogos que monitoram as praias de Santa Catarina estão preocupados com o aumento de mortes de cetáceos na região, em um curto intervalo de tempo. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 28, pelo portal de notícias G1.

De acordo com a reportagem, sabe-se que em um período de um pouco mais de 30 dias, ao menos 53 baleias e golfinhos encalharam e morreram em praias locais, o que chama atenção também é o fato de que algumas dessas espécies são oceânicas e consideradas raras e dificilmente são vistas na costa, como a cachalote; baleia piloto e as toninhas — um tipo de golfinho que está em risco de extinção.

Espécie rara de golfinho encontrado na costa da praia em SC / Crédito: Divulgaçao / Projeto de Monitoramento de Praias (PMP)

 

Em entrevista ao G1, o biólogo marinho e professor da Univali, André Barreto —  que atualmente coordena o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PM-BS) —, afirmou que amostras estão sendo coletadas, a fim de que haja uma investigação para que a causa dos encalhes desses animais raros seja descoberta. Porém, segundo o especialista ainda não é possível apontar se realmente existe um fator para isso.